quinta-feira, 20 de julho de 2017

As Grades da Alma Carioca...

Muito triste e revoltante. Uma cidade linda. Convidativa no verão ou inverno. Bela de noite e de dia. O temor de ser alvo de violência vai "minando" moradores e turistas. O perímetro da "liberdade segura" diminuindo à cada ocorrência mais ousada que outra. Sem resposta do poder público. E vamos nos fechando. Entre grades. Entre nós. Cada semelhante na rua pode ser o inimigo. Solto, livre e impune. A beleza e poesia ali ao lado, mas não podemos ver. Marginais são os donos do pedaço. Arrogantes e violentos. Eu sou apenas um morador cidadão. Imploro por segurança e policiamento. Um verdadeiro "chato" que quer "viver" sua cidade natal. Mas já tem dono. E não somos nós cidadãos. Existimos só pra pagar impostos. Nosso lugar é trancado em casa. Grande ousadia querer circular pela cidade. Morrendo aos poucos...

domingo, 19 de março de 2017

Carne Fraca e Corrupta...

Uma sociedade que se corrompeu tanto à ponto de envenenar seus semelhantes por dinheiro quer chegar onde ?

Uma civilização que não cuida do mais importante, que é a sua própria alimentação e sobrevivência, deixando tudo de lado por dinheiro, está falida e em estágio terminal.

Dizem que o peixe morre pela boca. O homem moderno e corrupto, está morrendo pelo bolso.

Nem filhos, nem netos, nada comove estes homens ou animais travestidos de seres humanos ?

O fim dos tempos não será um meteoro ou convulsões climáticas. Será a insensatez humana na arrogância dos bens materiais. Nada está sendo poupado. Nenhum valor. Nenhum remorso. Nenhuma culpa.

Chegamos ao cúmulo que ter e ficar com fome é mais seguro que ir a um supermercado ou restaurante. O sagrado pão, leite e carne te farão doente. Pelas mãos do próprio homem.

Deus, afaste de mim este cálice. Injeta humanidade na sua criação. Os animais estão muito mais dignos da terra. Vou dormir perplexo ao ponto que chegamos. Amém...


terça-feira, 11 de outubro de 2016

Ipanema em chamas...

Não sou especialista em segurança. Sou um cidadão carioca que convive e capta um clima de crescente violência na cidade. Granadas e armamentos pesados em perímetro urbano é inaceitável para uma comunidade que se quer e almeja ser civilizada. Um pesadelo que não podemos aceitar como rotina inevitável. Vivemos uma tragédia civilizatória sem precedentes. Testemunhar um corpo caindo de uma encosta baleado na televisão na hora do jantar é aceitar a barbárie como vizinho eterno e deprimente. A reação possível, inteligente e competente virá ou abriremos nossas casas e almas para o caos ???


quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Justiça Injusta...



Comendo bolo e acendendo uma velinha de 1 ano. Tempo de tramitação de um simples processo jurídico classificado como "sumaríssimo". Altos salários, mordomias e status social para juízes e infraestrutura cara paga por nós. Eu, você e toda a população contribuinte. E os Filósofos Sociais e Formadores de Opinião Pública insistem que devemos recorrer da justiça para valer os direitos de cidadão. Justiça lenta é injustiça proporcional ao sofrimento do cidadão correto que busca o Poder Público para resolver demandas que não foram solucionadas pelo diálogo entre as partes. O penoso e moroso "transitado e julgado" desafia por vezes até a saúde do cidadão contribuinte, sofrendo a injustiça diária do seu problema sempre adiado e protelado. Assim além de cega, configura-se "capenga e madrasta", no seu pior sentido. Aceita um pedaço de bolo ???



Posted via Blogaway


quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Prejuízos Intangíveis...


Estamos no alvorecer do Século XXI. Um certo País chamado Brasil vive dias conturbados. Política, Economia e Sociedade vivendo novos padrões éticos em busca da própria identidade como Nação. As forças milenares da humanidade em evidência. Ganância, poder, dinheiro e todas as tentações permeando corações e mentes dos poderosos diante de uma sociedade carente dos insumos básicos de dignidade e cidadania. Direita, centro ou esquerda, seja lá o que for isto nos dias atuais, chafurdando na lama da corrupção e propinas. Imenso prejuízo material e financeiro, não poupando nem nossos idosos, com ataques aos fundos de pensões mais importantes do País. O mais grave acontece como "prejuízos intangíveis", aqueles que envenenam a nossa juventude. Todos os pais ou responsáveis conhecem a luta diária para construírem um alicerce sólido e perene de caráter e honestidade nos nossos filhos e filhas adolescentes e jovens. Seja pelo diálogo ou exemplo da própria conduta em sociedade. Por definição, jovens espelham-se nos mais velhos, nas autoridades e homens públicos. Quando um cidadão que estudou, ganhou destaque social e conquistou um cargo público ou mesmo dentro da esfera privada, tem responsabilidade no exemplo aos jovens do nosso País. Se não se importa com os próprios filhos, que entenda a missão maior de forjar uma Nação Decente pelo exemplo e currículo público. Este "espetáculo diário" de conduta corrupta e maléfica por parte de autoridades de todos os matizes políticos, corrói nossos jovens e arrasa qualquer mensagem paterna e materna na formação da índole cidadã dos nossos filhos. Essas mentes jovens são o futuro da Pátria. Prejuízos Intangíveis e de longo prazo aviltando gerações. Fazer valer as leis e instituições acima de qualquer suspeita e interesses pessoais, é mostrar cabalmente ao jovem que ele pode confiar em ser um cidadão de bem, em um País que sempre garantirá a sua cidadania e liberdade. O que está em jogo são nossos filhos, a Nação Brasileira e o futuro. Tesouro precioso que não pode ser objeto de projetos pessoais de poder ou manipulações. Vamos "lavar à jato" o País, antes que não possamos mais sair com a "alma lavada" perante esta nova geração que busca apenas a ética, o trabalho e o orgulho de ser brasileiro...

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

A paz da Praça...

Metrô liberado para a população. A paz da Praça Nossa Senhora da Paz. Acesso à ampla estação. Praça conservada e recuperada. Deveria ser uma constante e na cidade toda. O sentimento de cidadania. Impostos retornando em bem comum. Agora cobrar manutenção e conservação. Legado olímpico ou não, é de todos nós contribuintes. Que siga na Paz..


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Censura nas Olimpíadas Rio 2016 ?

Já me proibiram de usar a linha 4 do Metrô. Proibições internas nas arenas e estádios, aceitável por serem locais privados. Concessão pública de transporte não pode escolher este ou aquele passageiro. É "privatizar" o que é de uso público. Portanto inconstitucional. Só posso usar depois das olimpíadas. Ok, pagarei também "depois" meus impostos que viabilizaram as obras do Metrô Carioca. Agora proíbem o cidadão ter e exercer sua opinião política. Favorável ou contra Temer, um cidadão livre e de um País livre e democrático, precisa ter preservada a sua liberdade de opinião política. Claro, sem tumulto e com educação. Vestir uma camiseta defendendo uma opinião é democrático. Empunhar um cartaz enorme na arquibancada tapando e incomodando torcedores pagantes é inconcebível. Estão vigentes leis que regem a matéria e devem ser observadas. Inclusive Regras Olímpicas de comportamento do público torcedor. Fora dos locais de competição, não pode haver repressão ou censura. Liberdade de pensamento também requer educação e bom senso. Duas qualidades raras na atualidade...


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Prefeito Canguru...

O mamífero marsupial saltador conhecido como canguru ficou mais famoso que o mascote das olimpíadas. A nossa desorganização abissal desemboca numa leviandade oficial. Autoridade da cidade faz piada em hora errada e expõe a nossa vocação para a bagunça justificada por índole tropical e carioca. A cidade de Maricá não aceita canguru em seu portal de entrada. Obras e seriedade administrativa sim. Se na responsabilidade contratual internacional e diplomática somos tão levianos, que dizer dos compromissos sociais contraídos nas urnas ?
Devemos deixar a fauna nativa dos países em paz e zelar por nosso conceito internacional de seriedade, compromisso e competência.

Márcio Mourão
Enviado via Smartphone
Acesse Blog de Poesias

segunda-feira, 14 de março de 2016

A Hora do Compartilhar...

A tendência é compartilhar. Cidades não comportam mais a posse e o individualismo. Meu carro, a minha bicicleta, etc. O status continua, mas para passeios e viagens. No cotidiano, a tendência mundial é compartilhar. Bike Rio e carros elétricos em Paris estão na vanguarda do compartilhamento.
Entretanto, como conciliar o uso coletivo com nossa cultura da destruição do que não "é meu" ? - As bicicletas destruídas e vandalizadas nas estações do Bike Rio  demonstram claramente este comportamento. Não é minha, é de uso coletivo, então para que ser cuidadoso ? Algo parecido acontece nos Banheiros Públicos. Em casa limpos, restaurantes e rodoviárias imundos.
A complexidade das cidades modernas exige nova postura. Tudo é de todos e todos devem zelar pelo uso comum. Não será só uma questão de consciência e educação, mas pura sobrevivência...

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O GPS da morte...

O GPS da Morte...

O absurdo maior não é utilizar o navegador GPS, tecnologia inteligente e moderna de orientação. Não é confiar no trajeto traçado. Muito menos culpar ou responsabilizar o fabricante por não "mapear" regiões perigosas e violentas. O verdadeiro absurdo é "quase" nos conformarmos que a existência destas regiões são inevitáveis e perenes, a ponto das autoridades recomendarem cuidado na escolha de trajetos. É assinar embaixo que a guerra já está perdida. Dilacera a minha cidadania a certeza que a minha cidade possui vários donos e que sou "estrangeiro e impotente" no meu próprio território de nascença. Um ir e vir sitiado. Uma paz de fachada. Tudo muito lamentável ...


sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Paixão Inexplicável...

Como é difícil definir uma Paixão...
Fico com raiva, xingo por vezes a minha Cidade, País e até o Povo. Sinto vergonha do "papelão de terceiro mundo", do "mico internacional". Faço cara de nojo diante da corrupção, dos engarrafamentos e da pobreza explícita. Fico exausto de aguardar por décadas o tal País do Futuro, Gigante Adormecido em Berço Esplêndido. No entanto, ao dobrar uma esquina, sair de um túnel e deparar-me com uma silhueta tão bela e sensual, as linhas das montanhas, lagoas e oceano, algo difícil de entender acontece no peito. Um nó de orgulho e paixão por esta cidade que nenhum político ou gestor infame consegue destruir. Acho que só cariocas "da gema" e forasteiros apaixonados de todo o planeta entendem. Entendam autoridades de uma vez por todas, vocês nao administram uma cidade, um estado ou um País. Vocês são gestores, por nós delegados, de uma Paixão Nacional. Roubando, corrompendo, é como degradar nossos amores, nossos entes queridos, nossa esperança em dias melhores. Larguem o osso se este nó de orgulho não for de amor verdadeiro por esta terra, enquanto temos tempo hábil de salvar nossa paixão. Não é do Brasil que temos vergonha, mas dos descaminhos que não se coaduna com a esmagadora maioria dos Cidadãos Brasileiros.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

O Rivotril Digital...

Estou em uma livraria. O cheiro de papel inconfundível invade minhas narinas. Lembro que sofro de rinite, mas meu coração de leitor incorrigível derrete-se diante das prateleiras. Meu olhar cruza com uma senhora, no que parece um balcão de pagamento. Responde um tanto cansada, mas com emoção as perguntas dos clientes leitores. Parece ser tudo, caixa, funcionária e proprietária. Tudo remete ao passado em um tempo digital. Mesmo assim, algo de muito digno exala dos livros novos e antigos. Meu olhar cúmplice com a senhora da resistência literária impressa, traduz o sentimento nostálgico de uma era. Livrarias fechando em toda a cidade, dando lugar à farmácias, templos e bancos. O Rivotril da esquina, substituindo os livros nas noites insones. Saio da livraria e deixo aquele aroma de papel velho e úmido em troca do perfume digital do tablet ou e-book. Tempos modernos. Imperiosa e sofrida adaptação...

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Exemplo Empresarial...

Acho que ainda podemos ter esperança em certas Empresas Sérias. Aconteceu algo inacreditável nos dias de hoje. Como resposta da minha informação que o produto finalmente chegou e após estorno no cartão providenciado por eles, a "Amazon.com" considerou um presente e não vai refaturar. Um exemplo de Ética e Respeito ao Consumidor. Diferente de muitas Empresas Brasileiras, verdadeiras Arapucas Comerciais. Vamos copiar os bons exemplos dos Países que respeitam o Consumidor e a Cidadania...

segunda-feira, 14 de julho de 2014

A Cordialidade de uma Nação...

O Brasil corrupto, violento, analfabeto, atrasado, terceiro mundo, sempre povoou o imaginário dos estrangeiros. Notícias horríveis sempre colocaram o Pais em evidência negativa. A verdade é que os problemas existem, estão aí, e ninguém melhor do que nós brasileiros para saber e sentir na pele as deficiências sérias e profundas. Entretanto, apesar das mazelas, temos algo à ensinar ao Mundo. Algo fácil por pertencer ao nosso cotidiano. Mesmo sofrendo, sorrimos. Fazemos piadas. Abraçamos e beijamos muito. Esquecemos as dores e somos cordiais com quem está perdido, triste ou doente. Tratar bem o Turista é apenas uma extensão de nós mesmos no dia a dia. Assim encantamos o Mundo. Não com a melhor tecnologia, nem com a melhor pontualidade, mas com um calor humano nativo  e sincero. Imagina aliar este tesouro de comportamento com a mais requintada cidadania e desenvolvimento. O Brasileiro comoveu os turistas. Com amor, carinho e dedicação. O que não sabem, ou fingem esquecer por educação, é que entre nós a cordialidade e o respeito são esquecidos. Alguns Brasileiros roubam, corrompem e mentem. Juntos envergonham a nação. Nada cordiais. Penalizando a verdadeira índole do povo brasileiro. Apesar de, abraçamos os estrangeiros por ser nossa natureza. Aguardamos, no entanto, a cordialidade interna de um País justo, sério e honesto para com seus cidadãos. Só assim seremos campeões da Copa. A Taça da Cidadania !!!

Márcio Mourão - mmvip007@gmail.com

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Avante Brasil...

Longe de mim ser um estraga festa. Aproveitemos. Entretanto, ela acaba. Os turistas se vão e com eles a nossa segurança. Os militares, o reforço logístico. Aquela Segunda Feira acontece. De carro, ônibus ou metrô, as dificuldades de sempre. O Legado dos preços surreais permanecerão firmes e fortes. A gatunagem do meu, seu, nosso rico dinheirinho acontecendo de escândalo à escândalo. Hexa ou Penta, precisamos continuar vivendo. Criando nossos filhos, pagando as contas. Inevitável cuidar da saúde e estudar. O Padrão Fifa acaba com o apito final. Aí resta o que a Senhora Dilma declarou: Padrão Brasil. Minha alma ainda está Verde e Amarela. Torcendo. Acreditando. No Hexa. No País. Em dias melhores. Um Grito de Gol e Cidadania intalado na garganta. Avante Brasil !!!

Márcio Mourão:  mmvip007@gmail.com

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Legado da Copa...



Precisamos acabar com esta mentalidade que nos fazem acreditar de que a cidade só melhora com eventos grandiosos e internacionais. Pago meus impostos religiosamente com ou sem Copa. Investimentos e melhorias são compromissos de campanha e que verdadeiros estadistas procuram realizar com nossos próprios recursos públicos, claro, sem roubalheira e corrupção. Escolas funcionam em Londres, hospitais funcionam em Paris, o Arco do Triunfo sofre manutenção e conservação com Copa ou sem Copa. O resto é "conversa para boi dormir" ou muita esperteza !!!


Márcio Mourão 
Enviado por Smartphone
Rio de Janeiro - Brasil
Poesias de Márcio Mourão:

sábado, 1 de março de 2014

Sonhos de um Carioca...

Sonho com o dia de entrar em um ônibus e receber um sorriso do motorista e um bom dia do trocador. O condutor acelerar, fazer as curvas e freiar civilizadamente. Buzinar só para alertar um desatento. Piscar o farol alto só para alertar o idoso que vai parar no ponto e não como arma no espelho retrovisor do motorista à frente. Arrancar e fechar a porta só depois da certeza do passageiro ter descido, principalmente os idosos. Enfim, qualidade do transporte também passa por estas questões. Impressionante como queremos tão pouco, para um lucro tão grande dessas empresas. Até quando ???

Márcio Mourão: mmvip007@gmail.com

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Cidade Inóspita...

As cidades surgiram da necessidade humana de trocar mercadorias mais facilmente, originando o comércio, cultivar alimentos, após o domínio da agricultura, e da interação social dos moradores desenvolvendo as artes e a cultura de um modo geral. A dinâmica foi tão bem aceita, que as cidades cresceram, evoluiram e passaram a ser o ideal da Convivência Humana e da Prosperidade. As aldeias minúsculas tornaram-se megalópolis com o tempo e o planejamento urbano cada vez mais importante. O custo para tornar uma grande cidade habitável, também crescia assustadoramente. Hoje a nossa cidade do Rio de Janeiro está longe daquela aldeia perdida em cenário bucólico e acolhedor. Cresceu, apareceu e está incluída no cenário mundial, atraíndo a atenção e colocando à prova toda a sua estrutura. Planejamento parece uma palavra utópica aqui nos trópicos. A verdade é que hoje a nossa cidade é cansativa, cara e ineficiente. Para moradores, turistas e eventos. Trânsito caótico e engarrafado, serviços de péssima qualidade e caros, aeroportos e rodoviárias abandonados e todas as mazelas por demais conhecidas e avaliadas por especialistas e a população em geral. Não raro temos de conviver ainda com a arrogância dos nossos gestores, incapazes de "ouvir" os clamores populares e o bom senso. Vivendo geralmente em "ilhas confortáveis", helicópteros, jatinhos e toda sorte de facilidades do cargo, afastam-se cada vez mais dos seus eleitores e cidadãos. Amo minha cidade. Sou um Carioca Apaixonado pelas curvas sensuais das suas montanhas e do charme explícito da sua gente. Entretanto, a Cidade Acolhedora e Gostosa para se viver está na UTI. Até o espírito do carioca está mudado, sublinhado em recente pesquisa. Anseia periodos do ano em que o turista vai embora. Não os culpo. A estrutura precária penaliza todos. Anos de muito discurso, grupos de trabalho, corrupção e o resultado está aí. O Carioca Acolhedor está exausto. Cansado de pagar tantos impostos e a sua cidade cada vez mais Inóspita, Hostil e Saturada. Todo apaixonado é um sonhador irremediável. Jamais dá por perdida a sua amada. Ano de eleições. Alguém disse no passado que o brasileiro não sabe votar. Eu digo no presente que os nossos políticos não sabem amar. Geralmente apaixonam-se por seus próprios interesses. O homem criou as cidades para evoluir, formar sua família e conviver em sociedade. Nunca para sofrer. Ainda há tempo para transformar nossa Cidade Inóspita em Comunidade Humana, mais agradável, justa e planejada. Sonhos de um apaixonado...

Márcio Mourão - mmvip007@gmail.com

sábado, 3 de agosto de 2013

Terráqueos Alienígenas...

Atenção: Veículo alienígena terrestre em Marte !!! População Marciana ainda não sabe a origem do Artefato. Criaram uma Comissão de Estudos para esclarecer a invasão vinda do Espaço Sideral. Acreditam que não estão sozinhos no Universo. Dúvidas da capacidade científica desta Civilização Visitante. Veículo avançado. Vieram em Paz ? Serão seres confiáveis ? Curiosos são, mas Pacíficos e Amigáveis ? Artefato não Tripulado. Até termos certezas, sigilo total para a População Civil. Digam que o rastro no céu foi um fenômeno raro da atmosfera Marciana. Se colocaram um Robô aqui, devem ter uma Sociedade Avançada. Quem sabe sem Guerras, Fome ou Doenças ? Podemos aprender com esta Raça Visitante. Esperança Marciana, encontrar o equilíbrio e acabar com Nossa Ganância, Corrupção e Violência que está destruindo nosso Planeta Vermelho e nossa Sociedade. Monitorem este Jipe Alienígena. Enfim, não estamos sozinhos no Universo......

Márcio Mourão:  mmvip007@gmail.com

domingo, 23 de junho de 2013

Acorda Brasil...

Olhando atentamente para os olhos e semblantes das pessoas amassadas, sem ar e pisoteadas no Metrô Carioca, sempre refletia do motivo da passividade e inércia. Cada rosto mais sofrido que o outro. Pessoas simples, trabalhadores, domésticas, pedreiros, toda sorte de Cidadão Brasileiro. Anos e anos de roubos, corrupção e administração pífia. Um reclamava aqui, outro alí. Mas a massa quieta, conformada. Os poucos heróis ridicularizados e tidos como criadores de caso. Um povo apático, considerado alienado. Uma nação Democrática apenas no papel. Um belo dia alguém reclamou de um certo aumento de ônibus. A Faísca acendeu um rastilho de pólvora. Uma lágrima escorreu do meu rosto vendo aquele Povo Apático encher a principal avenida da cidade. Algo adormecido por anos de desilusões brotava forte. Meu filho e vários estudantes emitindo o Grito Fundamental da Cidadania. Aqueles rostos apáticos do Metrô Carioca estavam conhecendo a verdade. A cidade é nossa, o País é nosso. Podemos sim, e devemos. Lutar, brigar, dentro da mais perfeita ordem democrática, sem excessos e desvios, mas firmes nos nossos direitos Republicanos. Sangue novo, vida nova. Como Cidadão Brasileiro, pagador religioso dos meus impostos, sinto orgulho agora desta juventude e do povo em geral que acordou. Sem baderna, violência, mas firme no propósito de provar que podemos fazer melhor, mais honesto e mais eficaz. Política com P maiúsculo. Administração com honestidade e competência. O Brasil merece e seus legítimos filhos agora atentos. Políticos, muito cuidado, aquele povinho acordou e não vai sossegar enquanto não observar, na prática, uma Gestão Competente, Honesta e Responsável. Brasil, um País de Todos que sabem seus Direitos e Deveres para com a Pátria...

Márcio Mourão: mmvip007@gmail.com

sábado, 8 de junho de 2013

Violência no Trânsito...

Motorista, o Pedestre sempre perde no confronto com automóveis, ônibus e caminhões. Observo motoristas irritados e buzinando para as pessoas. Mesmo errados e fora das faixas, é o elemento mais frágil da equação. Seja maduro, consciente e responsável. Amanhã pode ser sua mãe idosa ou seu filho pequeno. Você tem nas mãos uma máquina que pesa uma tonelada ou mais. Tenha certeza de conseguir parar à tempo, evitando tragédia, dor e sofrimento. O Código Nacional de Trânsito determina que o Pedestre sempre possui prioridade ao atravessar as vias. Nada mais civilizado. A sua pressa e irritabilidade não justificam um atropelamento, uma mutilação ou morte. O Automóvel foi projetado para servir de meio de transporte, seguro, confortável e eficiente. A única peça que não é passível de um Recall é o motorista. Por enquanto...